Arquivo da tag: paramount

Interstellar (Trailer)

Deixe um comentário

Arquivado em Cinema, Observar

Noé (Darren Aronofsky, 2014)

noé

Descaradamente parcial:

É indispensável, quando se é fã de um diretor, entrar no cinema sabendo pouco, ou quase nada, sobre o filme. Notícias sobre bastidores, censura e repercussão do público era tudo que tinha lido a respeito da produção de Darren Aronofsky. Entretanto, a história da Arca de Noé não tem surpresas. E disseram que sua visão era fantasiosa demais (?!). Fui conferir.

Incrementando a narrativa, o diretor e o co-roteirista Ari Handel optaram sim por algumas liberdades ficcionais. Escolhas artísticas deram certo e outras não (como em qualquer filme). O que acontece é que nesta versão, elas ficam bastante equilibradas. São tantas coisas permeando o discurso que fica difícil escrever algo conciso. Por alto:

Sem entrar no mérito da religião (cada uma com seu cada qual), a história foi idealizada com bastante respeito e os radicais não têm sentido algum em seus questionamentos. Os efeitos visuais ficaram excelentes, mas exageraram no CGI. As atuações estavam boas e até me surpreendi com os novatos. A construção do protagonista teve uma abordagem interessantíssima. A trilha sonora do grande Clint Mansell ficou genérica (o que aconteceu??). As explanações textuais são inspiradoras e estamparam lindamente o cinema. Por fim, a montagem – ponto de turbulência entre estúdio e diretor – esquisita. Ainda que, como divulgado oficialmente, Aronofsky tenha vencido a “guerra”. Duvido.

Preciso rever, e de preferência com um novo corte em home video. Mas Noé é o filme que menos gostei do Darren. A inspiração veio do poema de escola e parece que muito daquele Aronofsky criança (indeciso) conduziu o filme. Melhora quando você acha que vai ficar ruim e piora quando você acha vai engatar de vez. A genialidade do diretor ficou apagada. O roteiro confuso… Ser fã é um problema.

Deixe um comentário

Arquivado em Cinema, Crítica, Observar

Interstellar (Teaser Trailer)

“Nós sempre nos definimos pela habilidade de superar o impossível. E se contarmos esses momentos… Quando nos atrevemos a ir mais longe. Quebrando barreias, viajando até as estrelas e alcançando o desconhecido. São os objetivos atingidos dos quais mais nos orgulhamos.

Será que perdemos isso tudo? Esquecemos que ainda somos os pioneiros… Mal começamos. Os maiores objetivos não podem estar no passado porque, acima de nós, está o destino.”

http://www.interstellarmovie.net/

Deixe um comentário

Arquivado em Cinema, Observar