Arquivo do mês: setembro 2008

Há Dois Mil Anos

Numa tarde conversando com minha amiga Marisa em sua antiga locadora, chegamos nos assuntos da Doutrina Espírita e ela, em pedaço de papel resumido, me explicou a timeline de Kardec. Sendo assim, a pessoa que primeiro me mostrou o druidismo como um dos embriões da terceira revelação. Algo que já tinha dentro de mim desde sempre e nunca soube o porquê. Entendi naquele momento.

Nessa papo sempre maravilhoso, ela mencionou o livro Há Dois Mil Anos e a história de expiação de Públio Lentulus. Emmanuel, apreendeu naquela vida em outras, Nestório e etc, o poder da eternidade. Com isso, a missão que cada ser humano tem em suas encarnações de fazer do mundo um lugar melhor. Várias pegadas formam um grande caminho…

O lindíssimo romance de Emmanuel pode ser resumido em uma palavra: Épico.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Crítica, Livro, Observar

Jehanne d’Arc

Tu dizes que és meu juíz. Não sei se tu és! Mas lhe digo que tens de ter cuidado em não me julgar de forma errada, porque botarás a ti mesmo em grande perigo. Te aviso, que se Deus te punir por isto, terei feito meu dever em ter te avisado!

Jehanne d’Arc

Deixe um comentário

Arquivado em Observar

Froud – Action Figure

 

Deixe um comentário

Arquivado em Observar

Lenine – Labiata

[87,50]

Logo de primeira vou dizendo qual é o único defeito de Labaita para mim: as músicas são curtas demais, assim como todo o disco que fecha em menos de 45 minutos. Vejam bem, Lenine é um artista que pode fazer um trabalho de uma hora e meia, o mundo pode estar no caos total e você não notará enquanto estiver ouvindo o cara cantar.

Ouvindo Labiata, ainda tenta-se entender o rapaz. E é nessa busca que se descobre que ele não pode ser classificado aquém do ponto máximo de MPB. A música deste homem salpica pela cultura de todo o país. Quando não é no sotaque, é na maneira das notas ao ouvido, nos sons atmosféricos que se ouve aqui e ali…

Lenine fez mais um brilhante disco. A partir de mais algumas audições, talvez me atreva prematuramente a dizer que é o melhor álbum de sua carreira.  “Martelo Bigorna” potente, “A Mancha” é a importante mensagem ecológica atual com código binário de Lenine, “Ciranda Praieira” logo nos primeiros segundos mostra porque é a jóia do disco e “Continuação” é amor, a morte, a continuação… A continuação…

Deixe um comentário

Arquivado em Crítica, Música, Observar

Comemoração!

Equilíbrio…

Feliz Equinócio e Primavera!

A etapa do renascimento anual do mundo…

Deixe um comentário

Arquivado em Observar

La Passion de Jeanne d’Arc (1928)

Deixe um comentário

Arquivado em Cinema, Observar

A Lenda De Billie Jean (Matthew Robbins, 1985)

[75,oo]

Quando se tem dezessete anos, as pessoas pensam que podem fazer o que quiser com você. Billie Jean está para provar que eles estão errados.

Tão bobo quanto o poster, o filme é produto dos anos 1980. Contudo, transmitia algo no final. Quem dera os filmes de adolesentes hoje em dia fossem iguais a Billie Jean.

Deixe um comentário

Arquivado em Cinema, Crítica, Criticar, Observar